domingo, 3 de maio de 2015

Epilogo

O termo epílogo  (do grego epílogos - conclusão, pelo latim epilogussignifica conclusão. Indica a parte final de um discurso, no qual é feito um resumo final das ideias expostas, ou onde é apresentado o desfecho da história.
O epílogo de uma obra literária determina os últimos acontecimentos da história relatada. Nele estarão presentes todos os fatos que dão por encerrada a intriga. Numa peça de teatro, o epílogo é a última cena, a última fala ou o último ato que dá por encerrada a ação.
E assim, explicando o título da postagem, começo a escrever o Epílogo desta "Obra Literária".
O blog "Então é primavera..." nasceu no dia 02 de Julho de 2012, com a postagem "O início de tudo", que, aqui, poderá ser considerada um Prólogo.
Aqui narrei uma história de amor, de fé e de uma busca contínua pela recuperação vivida ao lado de um dependente químico. História essa que iniciou no carnaval de 1999, quando nos conhecemos; se concretizou em 2011, quando ele estava internado; se fortaleceu em 2012, quando ele chegou a um fundo de poço, e que chegou ao fim em 2014, quando ele decidiu que "queria andar com suas próprias pernas". A decisão pelo fim foi unilateral e foi narrada no dia 22 de junho de 2014, em "Se você ama alguém".
Se o desfecho dessa história foi feliz ou não, dependerá do ponto de vista de quem a lê.
No caso da minha pessoa, sim. Apesar de não ter sido da maneira como eu sonhava, eu estou muito feliz. Encontrei o caminho da minha serenidade e aprendi a olhar para mim mesma de uma forma que nunca havia olhando antes. Aprendi a ser grata por, absolutamente, TUDO! Aprendi a colocar o foco em mim mesma!
E justamente por isso, pelo foco em mim, como você pode verificar na postagem "Orgulho de mim", que finalizo esta narrativa.
Estou vivendo um momento meu! Sendo assim, não faz sentido eu vir aqui e escrever a respeito de uma história que acabou.
Aqui você encontrará 169 postagens mais o Epílogo.
Postagens que oscilam entre fases de recuperação e fases de codependência e dependência química afloradas. Oscilam, ainda, entre o amor e a dor; a sanidade e a insanidade, mas que, acima de tudo, trazem muito crescimento espiritual.
O blog não será excluído, pois, pelos comentários que recebo, sei que as minhas partilhas (aqui escritas e não verbalizadas, como numa sala de Nar-Anon) já ajudaram, ajudam e ainda poderão ajudar muita gente.
Sendo assim, caso deseje fazer algum comentário, em qualquer um dos 169 capítulos deste livro da minha vida, faça-o sem o receio de que não será lido ou publicado. Os comentários caem direto na minha caixa pessoal de e-mails, que eu tenho acesso diário, o que significa que, sim, você terá o seu comentário publicado e respondido! 
Por meio desse blog fiz amizades verdadeiras que carregarei comigo para sempre. Incrível, mas é verdade! Pessoas que nunca encontrei pessoalmente, mas que, apesar da distância geográfica e da ausência de contato físico, criaram laços verdadeiros comigo. Pessoas especiais que souberam me direcionar uma palavra certa na hora certa. Pessoas que conhecem o meu coração mais que àquelas que convivem comigo por séculos e séculos!
Gratidão a cada um de vocês, que dedica cinco minutinhos de sua vida para vir aqui e ler o que eu sinto. Gratidão a cada uma das minhas leitoras mais fieis, que sempre me incentivaram e me apoiaram. Tamujuntas, sempre!
Gratidão especial a Poly (minha musa inspiradora, rsrsrs), ao Junior, a Kel, a Sharon, a Emily e a Cris. Pessoas que eu falo com muita (ou alguma) frequência por meio das redes sociais. 
Sigo minha vida na certeza de que fiz exatamente o que meu Poder Superior, Deus, na forma como eu o compreendo, esperava de mim. Na certeza de que não o decepcionei.
Sigo minha vida na certeza, ainda, de que hoje sou uma pessoa infinitamente melhor que eu era ontem.
Sinto-me hoje como a Rosa, de O Pequeno Príncipe, única no mundo. Aprendi a ver com o coração e que "o essencial é invisível aos olhos".

Sim, é isso, eu suportei as larvas e, finalmente, conheci as borboletas. A partir dessa história, narrada entre junho/2012 e abril/2015, descobri minha importância no mundo, me olhei no espelho pela primeira vez, descobri meu valor, cresci e vivo na certeza de que desabrochei como uma flor de perfume único.


Gratidão por sua leitura!
Paz, serenidade e luz!
Beijos!

15 comentários:

  1. Bom voo pelo mundo...Não sei se já ouviu falar, mas acho que vem bem a calhar com o post, arquétipo da borboleta: Auto-transformação, clareza mental, novas etapas, liberdade, renascimento. A borboleta representa os ciclos da vida, movimento e mudança. Elas possuem um período curto de vida. Elas nos preparam para mudanças e progressos. Quando você se sente estagnado e incapaz de se mover, a evolução entre em cena e lhe dá a força necessária para iniciar as mudanças. O medo é normalmente o maior obstáculo para as mudanças.
    A borboleta sai da segurança de seu casulo para se deparar com um novo mundo em sua nova forma confiando em suas asas frágeis em um vôo ainda desconhecido.
    Insatisfações com sua vida, com relacionamentos e crises lhe forçam a tomar atitudes e promover mudanças radicais. A borboleta lhe trás a mensagem para você se preparar para as mudanças antes que elas caiam sobre você, sem aviso. Lembre-se que em todo fim há um novo começo...Bjinhus...tmj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei querida!
      Gratidão pelas palavras!
      Fiz uma postagem sobre as metamorfoses a uns tempos atrás, não sei se você chegou a ler.
      É exatamente isso que você descreveu!
      Tamujuntas, sim!
      Bjs

      Excluir
  2. Nem preciso dizer o quanto é especial para mim né... e o quanto sua história me ajudou e me ajuda muito. Final feliz quem fazemos somo nós, e força pra isso temos de sobra!!! Estaremos juntas COOOM CERTEZA!!! É coisa de coração... grande beijo querida!! Estarei por "aqui" tbm... :)
    Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha querida!
      Suas partilhas me ensinaram muito também!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oinnnn... minha querida e amada amiga! Como estou crescendo com seus conselhos, toques e conversas... e quando vc diz desculpa ser direta, não seja sempre!! É assim que pela verdade que procuro vc nos meus momentos de insanidade!
    Seu blog me ajudou e com certeza vai ajudar ainda muitas mentes perdidas e afundadas na dor e na code.
    Obrigada por compartilhar!!
    Quisera eu um dia chegar a ter um "epílogo"... será sinal de que a dor me fez aprender e a mudar!
    E sábias palavras Kel, quando vc diz em se preparar para as mudanças antes que elas caiam em nossas cabeças sem avisar!
    É isso, crescimento em todos os sentidos!!
    E que bom que temos as redes sociais para estamos sempre juntas!!
    Amo Vcs!!!
    TMJ sempre!!!
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis que viramos amigas, né, Sharon?!
      Mesmo com alguns poucos quilômetros de distância.
      Obrigada por seu carinho e obrigada por cuidar de mim.
      Seu "epílogo" chegará em breve, querida.
      Beijos.
      Permanecermos conectadas!

      Excluir
    2. Viramos sim!! E já sabe assim que eu estiver melhor financeiramente (sabe... desemprego é proibido de gastar) eu vou te visitar!!! Promessa!! hehehe
      E Amém! Chegara sim!!
      TMJ... bjkss

      Excluir
  4. Ah, Flor, minha querida Flor... Sei lá por que bate uma pontinha de tristeza... Tipo quando o filho cresce e tem que ir, sabe? Muitas vezes encontrei em suas palavras a doçura ou a fé que eu precisava. Você é um encanto de pessoa, iluminada! E foi uma honra ter tido o prazer de passar um dia contigo, "tricotando" aqui em BSB. O Blog pára aqui, mas nossa amizade certamente não. Grande beijo! Felicidades, amiga!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poly, minha querida...
      Adorei a parte do "filho cresce e tem que ir"...
      Rsrsrs...
      Acho que nossas energia se cruzaram de forma tão iluminada que nos transformaram em uma flor única!
      A honra do encontro foi recíproca.
      Espero sua visitinha por aqui.
      Enquanto isso, vamos nos falando por outros meios...
      Beijos enormes!

      Excluir
  5. Estou aqui na minha mesa no trabalho super emocionada, todas as vezes que leio algum post seu me emociono muito (já relatei isso outras vezes).
    Então... fico aqui.... agradecendo a Deus pela sua recuperação e pedindo para ele iluminar todos os seus dias. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão pelo carinho!
      A recuperação é diária. Um dia de cada vez. Muitas vezes eu não consigo, mas na sala aprendi a não me cobrar, a diminuir meu ritmo e meu tempo.
      Daí, depois de cada momento de fraqueza, eu consigo me levantar mais forte.
      bjs

      Excluir
  6. Respostas
    1. Oi querida!
      Estou aqui... Rsrsrs...
      Vida seguindo.
      Estou em paz, estou bem, estou tranquila.
      Quem sabe um dia eu volte a escrever...
      Isso nunca esteve totalmente descartado.
      Gratidão pelo carinho!
      Bjs

      Excluir
  7. Estou no auge da codependencia . ... na busca da aceitação de todos em tudo... Não sei mais o que eu faço para mudar o meu comportamento. Queria ser simplesmente eu...independente do que outros acham.... mas não consigo. Isso estar refletindo no meu trabalho ( sou constantemente cobrada em dar resultados) tenho certeza que essa cobrança tem haver com o meu comportamento ( porque corro atrás das decisões que outros colegas não fariam, por isso a cobrança maior é em cima de mim) e está refletindo na minha saúde ( quase não consigo dormir. ..coração acelerado 24hs por dia). Já tive síndrome do pânico, depressão e fobia social no passado. ... talvez isso tudo esteja voltando.

    ResponderExcluir